Desmatamento acumulado dos últimos 11 meses cresceu 51% na Amazônia, aponta Imazon


Fuente: NODAL



A Amazônia perdeu em junho deste ano uma área de floresta de 926 km², território quase três vezes maior do que a cidade de Fortaleza, segundo dados do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Com isso, o desmatamento acumulado nos últimos 11 meses, de agosto de 2020 até junho de 2021, chegou a 8.381 km². Isso significa um aumento 51% em relação ao período de agosto de 2019 a junho de 2020, que somou 5.533 km² de devastação.

Essa diferença aponta que o calendário de desmatamento na Amazônia deve fechar em alta em julho deste ano — para acompanhar o início do período de chuvas no bioma, a análise é feita de agosto de um ano até julho do ano seguinte.

“Já vínhamos acompanhando esse aumento do desmatamento mensalmente, com recordes negativos. As áreas desmatadas em março, abril e maio foram as maiores dos últimos 10 anos para cada mês. E, se analisarmos apenas o acumulado em 2021, o desmatamento também é o pior da última década”, comenta o pesquisador do Imazon Antônio Fonseca.



Cont’d.

LINK:
https://www.nodal.am/2021/07/brasil-la-deforestacion-en-la-amazonia-crecio-un-51-en-los-ultimos-once-meses/

Discusiones sobre el mismo tema

URL de retroenlace : https://www.ictal.org/index.php?trackback/2688

Fuente de los comentarios de esta entrada